Thursday, January 01, 2009

N/T PRÍNCIPE PERFEITO DE 1961



Resolvi republicar este post dedicado ao PRÍNCIPE PERFEITO para dar destaque aos comentários que nestes dois anos têm aparecido regularmente, todos com histórias e depoimentos do maior interesse, divulgando vivências ligadas a um navio muito especial.
Que saudades de ver o PRÍNCIPE PERFEITO atracado a Alcântara a apitar antes de largar para mais uma partida para Angola, ao meio dia em ponto. O apito ouvia-se por toda a zona portuária.
As partidas para as viagens à costa oriental eram habitualmente às 20h00. Depois foram as últimas viagens, que fotografei a preto e branco, a derradeira estadia prolongada em Lisboa, no cais da Fundição e Mar da Palha, e a partida para Inglaterra, fazendo de volta a viagem Newcastle - Lisboa, de entrega, de Maio de 1961,pois o navio foi entregue aos compradores em Newcastle, precisamente no estaleiro onde tinha sido construído em 1960-61 para a CNN. - L.M.C. 2008-01-02
O PRÍNCIPE PERFEITO foi o mais elegante navio de passageiros português, com uma estética perfeita, qualquer que fosse o angulo de observação. Nas fotos, o PRÍNCIPE PERFEITO no Canal da Mancha durante o cruzeiro de Verão ao Norte da Europa, em 1966, com a chaminé preta original, e saindo de Durban para um cruzeiro ao Índico com passageiros Sul Africanos.
Fotografias da colecção Luís Miguel Correia (copyright)

PRÍNCIPE PERFEITO (1961-1976)
Navio de passageiros a turbinas, construído de aço, em 1959-1961. Nº oficial: H 476; Indicativo de chamada: CSBL. Arqueação bruta: 19.393 toneladas; Arqueação líquida: 10.618 toneladas; Porte bruto: 8.630 toneladas. Deslocamento leve / máximo: 11.570 / 20.200 toneladas. Capacidade de carga: 4 porões para 10.472 m3 de carga geral, incluindo 628 m3 de carga frigorífica. Comprimento ff.: 190,43 m; Comprimento pp.: 178,76 m; Boca: 23,96 m; Pontal: 13,57 m; Calado: 7,77 m. Máquina: 2 grupos de turbinas a vapor Pametrada, com 21 000 shp a 120 rpm (Máx. 24 270 shp a 128 rpm), 2 hélices. Velocidade: 21 nós. Passageiros: 1.000 (200 - 1ª., 264 em turística A, 536 em turística B) Tripulantes: 319. Custo: 500.000.000$00.

O PRINCIPE PERFEITO foi construído em Newcastle-upon-Tyne, Inglaterra, no estaleiro Neptune por Swan Hunter & Higham Richardson, Ltd., (construção nº 1974), por encomenda da Companhia Nacional de Navegação, autorizada para o efeito pelo Governo Português (Despacho nº 88 de 6-04-1956, do ministro Américo Thomaz), na sequência de requerimento apresentado pela CNN a 29 de Fevereiro. O contrato com o estaleiro construtor seria assinado em 18-07-1957. Pelo Despacho nº 72, de 6-03-1958 o ministro da Marinha Américo Tomás propôs para o novo paquete o nome PRINCIPE PERFEITO, no âmbito das comemorações Henriquinas a realizar em 1960. Esta sugestão governamental seria seguida pela CNN e a 12-08-1959 procedeu-se ao assentamento da quilha do novo paquete, em Newcastle. O lançamento à água decorreu a 22-09-1960, sendo madrinha Dª. Ana Mafalda Guimarães José de Mello.
O PRINCIPE PERFEITO foi entregue ao armador a 31-05-1961, largando a 1-06 de Newcastle para Lisboa, onde entrou pela primeira vez a 4-06 sob o comando do capitão Cima Barreiros. Em 22-06, foi visitado oficialmente pelo Presidente da República, Almirante Américo Thomaz. Saiu de Lisboa em viagem inaugural à África Ocidental e Oriental a 27-06-1961, fazendo escalas no Funchal, São Tomé, Luanda, Lobito, Moçamedes, Cape Town, Lourenço Marques, Beira e Moçambique, tendo regressado a Lisboa em 00-11. O PRINCIPE PERFEITO fez o seu primeiro cruzeiro de 29-06 a 3-07-1962, (viagem Lisboa-Funchal-Lisboa, fretado à Agência Europeia, de Lisboa). De 19 a 30-10-1962: cruzeiro de Lisboa ao Mediterrâneo. 29-12-1962 a 2-01-1963: cruzeiro de fim de Ano ao Funchal. Em 6-07-1964, o PRINCIPE PERFEITO saiu de Lisboa conduzindo o Presidente Américo Thomaz em viagem oficial a Moçambique. Em 23-06-1967 o PRINCIPE PERFEITO foi utilizado para inaugurar o estaleiro da Lisnave na Margueira, juntamente com o INDIA. De 12-1971 a 01-1974, o PRINCIPE PERFEITO foi utilizado em diversos cruzeiros no Índico, com saída de Durban. 31-07 a 14-08-1971: cruzeiro ao Mediterrâneo (Lisboa, Nápoles, Pireu, Split, Veneza, Messina, Lisboa). 08 a 09-1972: 2 cruzeiros de 26 dias Lisboa, Halifax, Boston, Nova Iorque, Miami, Nassau, Kingston, San Juan, St. Thomas, Ponta Delgada, Lisboa. Em 29-01-1974 o PRINCIPE PERFEITO foi imobilizado em Lisboa, aguardando atracado ao cais da Fundição a atribuição de um subsídio pelo Governo que permitisse o regresso à carreira de África. De 21-05 a 14-06-1975 efectuou a viagem final a Angola após o que permaneceu imobilizado em Lisboa até 20-04-1976, quando largou para Newcastle. Em 07-1975 foi fretado ao IARN – Instituto de Apoio ao Retorno de Nacionais para alojamento de retornados de África.
Vendido em 04-1976 à companhia Global Transportation Inc., do Panamá, passando a chamar-se AL HASA e foi convertido para navio-alojamento (820 passageiros), em Newcastle por Swan Hunter Shiprepairs, largando a 14-06-1976 para Damman onde serviu de alojamento a estivadores durante 3 anos. Em 04-1979 o AL HASA foi comprado pela companhia Fairline Shipping Corporation (Sitmar Cruises, Mónaco), passando a chamar-se FAIRSKY. Em 06-1979 a Sitmar Cruises anunciou que o FAIRSKY seria transformado em navio de cruzeiros para 880 passageiros e 470 tripulantes, com entrada ao serviço no início de 1981. Para o efeito foi assinado um contrato com os Astilleros Espanoles devendo o navio ser reconstruido em Barcelona por 45 milhões de USD. Infelizmente, a 24-12-1979 este estaleiro denunciou o contrato alegando erro de estimativa dos custos envolvidos. O navio foi imobilizado em Iteia, Grécia, a 20-01-1980, passando a chamar-se VERA em 1980.
Em 1981 o navio foi vendido novamente, à Sappho Shipping & Trading Corporation S. A. Panamá (Bilinder Marine Corporation, do Pireu - armador John S. Latsis), passando a chamar-se MARIANNA IX e em 30-06-1982 chegou a Jeddah para servir de navio-alojamento. A 30-12-1982 foi transferido para Rabegh, continuando como navio-acomodação. Em 1984 alterou o nome para MARIANNA 9, mudando o registo do Panamá para a Grécia sendo a tonelagem alterada para 19 769 TAB, 11 230 TAL e 8 738 TPB. A 27-09-1986 chegou a Kalamata ido de Rabegh, para alojar vitimas de um terramoto, cedido ao governo Grego pelo armador. Em 4-03-1988 saiu do Pireu para Jeddah (13-03) e Rabegh (31-03). Terminado o serviço em águas árabes, o navio foi imobilizado no Pireu (Eleusis), em 30-12-1992. Colocado à venda em 1998, o antigo PRÍNCIPE PERFEITO acabou por ser vendido para sucata em 2001. O MARIANNA 9 chegou a Alang, India a 8-06-2001 para desmantelar.

17 comments:

pimpinela said...

cheguei aqui por uma busca no google pelo nome do navio aqui fica o comentário da minha mãe:

"gostei muito do seu artigo sobre o navio Principe Perfeito no qual viajei várias vezes em criança, com destino a Lourenço Marques. Guardo óptimas recordações dessas viagens e do próprio navio. Lembro-me perfeitamente das chegadas e das partidas dos portos onde o barco atracava. Das visitas dos comerciantes de fruta e de artesanato; das suas vozes, cores e movimentos. Lembro-me perfeitamente do interior simpático e elgante do paquete. Das piscinas, das salas e dos espços de 1ª e 2ª classe. Lembro-me dos decks com as suas cadeiras e toldos. Dos camarotes com as suas vigias e beliches. Dos
cheiros do porões... enfim... fez-me recordar coisas bonitas.
Parabéns pela qualidade da informação e do texto que apresenta."

Caldeira Martins said...

O navio Príncipe Perfeito imprimiu nas minhas memórias excelentes recordações. Efectuei neste magnífico barco, dois cruzeiros: a Istambul (Mediterrâneo) em 1968 (?) e aquele referido no texto anterior ao Canadá, Estados Unidos, Caraíbas e Açores em 1972 (26 excepcionais dias).
Como adolescente interessado, percorri todos os recantos deste navio, tendo mesmo no segundo cruzeiro, tido a possibilidade de visitar a casa das máquinas em visita organizada. Fiquei brutalmente consternado quando vi na internet uma fotografia do "meu barco" a ser desmantelado nas praias de Alang (India); tratou-se do fim duma época.
Tenho recriado algumas sensações similares de navegação com cruzeiros no paquete Funchal, que tem até certo ponto, linhas similares, mas de menor escala.
Caldeira Martins

LUIS MIGUEL CORREIA said...

Obrigado por partilharem as vossas boas recordações do PRÍNCIPE PERFEITO. Era um paquete muito bonito. Pena que em 1972 o Governo tenha negado à CNN autorização para que fosse transformado em navio de cruzeiros. Se assim tivesse sido podia ainda hoje estar a navegar, talvez ao lado do seu contemporâneo FUNCHAL...

Sailor Girl said...

Que desgraça! Mais um navio Português que se podia ter salvo!!

Another example of a Spectacular Portuguese Ship that could have been saved!... I wonder if we could support the creation of an International Fund for the Preservation of Ships, aiming at preventing the dismantlement of fine ships!...

António said...

Boa tarde Luis

ESTÓRIAS DA NACIONAL

Há muitos, muitos anos que o "conheço" pelas suas espectaculares fotos. Sou oficial-piloto da Marinha Comércio, tendo embarcado, na Nacional, durante muitos anos, seguindo a herança familiar, na CNN. O meu pai comandou o "Sofala", o "Beira", o "Niassa" e foi "buscar" o "Nacala" à Austrália em 68, como Comandante. No verão de 69 o meu pai levou a família ao Norte Europa, no "Nacala", tendo os filhos viajado no camarote do Armador. Em 83, 24 anos depois, embarquei neste navio, como 2º piloto, tendo ficado novamente neste camarote, pois levava a mimha mulher comigo. (continua)

António said...

ESTÓRIAS DA NACIONAL

No verão de 71, o "Beira" (depois do grande incêndio que sofreu, na doca do Espanhol) foi para Swan Hunter/Tyneside, onde já estavam os "Cabos" (Verde & Bojador). Em 81 & 82 fui 3º piloto, nestes 2 navios.....
O meu pai, como comandante, dos navios, levou a família para Newcastle.
Curiosamente, era o estaleiro, onde o meu avô (Jose Cima Barreiro) e a minha avó, tinham "levantado" o "Príncipe", alguns anos antes.....
O meu avô ainda foi condecorado pelo Tomáz, quando o levou a África.
Vou imprimir a sua história do navio, para mostrar à minha mãe, que vai ficar toda comovida de ver escrito o nome do pai....
Um muito obrigado pela sua divulgação da nossa extinta & defunta Marinha Comércio.
Grande & forte abraço

António Cima Velosa

Fernando Galveia said...

Fui Practicante de 1ª viagem em 1962, 3º e 2º Oficial de Máquinas e entrei no PP na sua segunda viagem.
Ler sobre o PP e seu Comandante Cima Barreiros deixa-me alegre e triste.
Servi sob o seu comando durante vários anos e tive o prazer de conhecer um homem de fibra, duro nas suas decisões, humano e corajoso.....
Conheci o Comandante Velosa embora não tivesse andado com ele.
Passados todos estes anos que já são da ordem dos 45,é bom recordar o navio e todos os que nele navegaram.
Bem haja a todos.
Fernando Galveia

aida said...

Eu gostei do seu artigo.
O meu pai foi contramestre do Principe Perfeito.
O Manuel Garcia por varios anos.
Eu me recordo de ele falar no seu comamdante Velosa.
Com amizade para todos Aida Graebner

maria cristina said...

que lembranças maravilhosas guardo de dois cruzeiros que fiz nesse maravilhoso paquete em 72 halifax.boston etc... e em 73 méxico etc...tinha eu 12 e 13 anos a sala das crianças a da segunda classe era melhor,as piscinas e o cinema ao ar livre que saudades

LUIS MIGUEL CORREIA said...

Maria Cristina,

Obrigado pelo seu comentário e partilha de recordações associadas ao PRÍNCIPE PERFEITO, navio que fazendo juz ao nome era magnífico.

LUIS MIGUEL CORREIA said...

Resolvi republicar este post dedicado ao PRÍNCIPE PERFEITO para dar destaque aos comentários que nestes dois anos têm aparecido regularmente, todos com histórias e depoimentos do maior interesse, divulgando vivências ligadas a um navio muito especial.
Que saudades de ver o PRÍNCIPE PERFEITO atracado a Alcântara a apitar antes de largar para mais uma partida para Angola, ao meio dia em ponto. O apito ouvia-se por toda a zona portuária.
As partidas para as viagens à costa oriental eram habitualmente às 20h00. Depois foram as últimas viagens, que fotografei a preto e branco, a derradeira estadia prolongada em Lisboa, no cais da Fundição e Mar da Palha, e a partida para Inglaterra, fazendo de volta a viagem Newcastle - Lisboa, de entrega, de Maio de 1961,pois o navio foi entregue aos compradores em Newcastle, precisamente no estaleiro onde tinha sido construído em 1960-61 para a CNN.

Alberfta Duarte Gomes Ferreira said...

Salve a todos que de uma ou doutra forma teem ainda uma ligaçao afectiva com esse belo paquete; Assim sendo...vou apenas desfiar o pequeno rosário das minhas memórias(tinha apenas 9 anos - em 1962)quando rumei, na companhia dos meus Pais, ambos funcionários públicos em Quelimane, que iam gozar as chamadas "férias graciosas", que deviam durar cerca de 10 meses(?) e a minha irmã, na altura com 11 anos. Lembro-me das piscinas claro, era uma festa para as crianças, mas também dos filmes do Tótó, dos jogos do Loto, dos bailes com orquestra, dos meus pais que adoravam dançar, da tripulação sempre carinhosa apesar de lhes torrarmos o juízo nas correrias, ...mas tb das caixinhas vermelhas-que eram a reprodução de uma bóia salva-vidas em miniatura-com uns comprimos para o enjoo (apesar de o meu Pai dizer que este navio não só era muito maior que o Zambézia no qual tinhamos vindo de Quelimane para L.M., como mais moderno, com uma tecnologia de "estabilizadores" que fazia com que balançasse menos?)...
Bom...não vos canso mais...por agora! Mas que foi bom por um momento "viajar" de novo no Principe Perfeito lá isso foi!
A volta a Moçambique, creio que em 1963 ainda, do porto de Leixões para LM, já foi feita no Infante Dom Henrique. Obrigada

msa said...

_ Quais eram os nomes de todos os navios Portugueses que faziam a rota desde Portugal para Angola entre meados de 1962 e meados de 1963?

_ Sera' que haja alguem que tenha conhecimento da existencia das listas de passageiros desses navios que fizeram essas viagens (Portugal p/ Angola) entre meados-1962 e meados-1963?

_ Conhecimento de qualquer dos seguintes detalhes & informacao em relacao a essas viagens de Portugal p/ Angola durante meados-62 ate' meados-63 (brochuras, anuncios, ementas, fotos, e listas de passageiros, etc).
_ Eu e os meus familiares viajamos nessa rota desde Portugal p/ Angola(entre os meados de 62-63).
Eu era uma pequena crianca Portuguesa viajando p/ Angola. Agora estou a viver na Australia, e seria muito interessante em encontrar qualquer informacao em relacao a essas viagens (minha e dos meus familiares).
Qualquer detalhe em relacao a informacao acima mencionada sera' muito bem recebido.
Desde ja' muito obrigada!
msasawyer@gmail.com

Carlos Oliveira said...

Fui Oficial na CNN tendo feito carreira marítima durante 14 anos,desempenhando funções de Praticante Piloto até Comandante.
Depois disso desempenhei funções em terra como responsável pela gestão do Pessoal do Mar.
Ao ver a fotografia dos Oficiais do Príncipe Perfeito reconheci muitos deles,entre os quais o Cte.Cimas Barreiro.
Li também o comentário do Antonio Velosa, neto do referido Comandante,e filho do saudoso Cte.Noé Velosa com quem andei embarcado e que me deu a oportunidade de o substituir como Cte. do navio Nacala.
Aproveito esta oportunidade para dar um abraço a todos os colegas de mar da CNN, quer oficiais quer marinhagem e às suas famílias.

Carlos Oliveira

Anonymous said...

necessario verificar:)

Adão said...

Embarquei no Principe Perfeito, em Lisboa, no dia 30 ou 31 de Dezembro de 1961, com destino a Luanda. Depois de uma escala no Funchal, de onde zarpámos à meia noite de 31 de Dezembro (creio), ainda com a ilha à vista, o navio foi apanhado de lado por uma vaga gigantesca e inesperada, uma vez que o mar estava calmo. Todos quantos estavam de pé caíram ao chão. O navio recuperou o equilíbrio e nada mais se passou. Os oficiais comentaram posteriormente que mais 1 grau de inclinação teria voltado o navio. Houve quem referisse a famosa "onda dos 100 anos" para explicar o insólito evento. Por acaso ouviu falar disto?

Luís said...

Recordar o Paquete Principe Perfeito, é como recordar um "parente" perdido, pois desde criança que me habituei a que fizesse parte da família. Desde a eleição de parte da tripulação, que o foi receber a Newcastle, passando por estar presente, em todas a chegadas e partidas em Alcantara, presenças no cais da Fundição, como o navio se comportou durante um Ciclone no Canal de Moçambique, como o Comandante Cima, era um bom comandante de Homens, da famosa viagem com a Presidente Tomás a Moçambique, com o seu convívio com os marinheiros. Que saudades, hoje passeio pelos cais abandonados dos nossos Paquetes, recordando um passado lindo. Continuo a ir ao cais, pois até a ferrugem dos nossos rebocadores me ajudam a recordar "Nosso Principe Perfeito" . Por acaso estará alguém presente, que tenha ouvido falar neste nome, Luís Tanoeiro? Quando estava Vento do Norte até na Cova da Piedade se ouvia o apitar da partida. Quem não o conheceu, não pode imaginar, a sua elegância, a sua estabilidade, etc.