Friday, April 24, 2015

AZORES fretado a operador françês

O operador de cruzeiros Cruise & Maritime Voyages anunciou que vai fretar o paquete AZORES ao operador turístico francês Rivages du Monde, de Paris, para cruzeiros exclusivos para o mercado francês a partir de Maio de 2016 . O operador Rivages du Monde apresenta uma grande oferta de cruzeiros fluviais por todo o mundo e este ano vai operar com o navio LOUIS AURA de Maio a Outubro. 
O AZORES vai assim servir o mercado francês anualmente, de Maio a Outubro, com o nome ASTORIA. O navio vai ainda operar para o mercado britânico e para o mercado alemão em parceria com a Transocean, companhia de Bremen associada originalmente à operação de tonelagem soviética que mais recentemente entrou em falência e foi resgatada pela CMV. 
O navio de passageiros português AZORES é um dos quatro paquetes resgatados em 2013 da antiga frota da Classic International Cruises por Rui Alegre, que para o efeito criou a Portuscale Cruises. Infelizmente nem tudo tem corrido de feição para a Portuscale que inicialmente pretendia operar directamente o FUNCHAL e fretar os restantes navios a terceiros operadores. Dos quatro navios, apenas o AZORES está a navegar. O FUNCHAL e o PORTO estão imobilizados no Tejo e o LISBOA está entregue à massa falida da empresa South Coast Cruises após se ter malogrado a anunciada venda, em Janeiro, a interesses levantinos. O promitente comprador apenas pagou o sinal, que depois perdeu ao não conseguir finalizar o negócio por falta de financiamento, apesar de ter estado em Lisboa um rebocador de alto mar que deveria levar o paquete para um estaleiro em Tuzla, na Turquia, provavelmente para acabamento da reparação e reactivação posterior em cruzeiros.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

AZORES vai passar a chamar-se ASTORIA

O paquete AZORES entrando em Lisboa ao amanhecer de 22 de Abril de 2015 com a chaminé decorada 
com o emblema do afretador Cruise & Maritime Voyages
 O navio de cruzeiros português AZORES que ontem (22-04-2015), fez escala no Tejo com passageiros britânicos, vai passar a chamar-se ASTORIA no final dos cruzeiros de Verão deste ano, acaba de anunciar a empresa Cruise & Maritime Voyages que afretou o AZORES à Portuscale Cruises em regime de casco nu por cinco anos e está a operar o navio no mercado britânico desde Janeiro último.
A nova designação do AZORES será décima primeira na longa história deste antigo paquete sueco reconstruído em Itália há 21 anos, que foi estrela na EXPO 98 em Lisboa e depois integrou  a frota da Classic International Cruises de George Potamianos em 2005.
A mudança de nome traduz uma espécie de suposta uniformização de nomenclatura na frota da CMV, que nasceu em 2009 para operar o navio MARCO POLO que anteriormente estava fretado à companhia alemã Transocean, a qual por sua vez foi mais recentemente adquirida pela CMV, que o ano passado comprou o navio ASTOR. 
O AZORES vai reviver o nome ASTORIA que foi utilizado pela Transocean de 2001 a 2008 quando o ASTOR original (construído em 1981 e actual SAGA PEARL II) se juntou ao segundo ASTOR (construído em 1986-87) ao serviço da operadora Transocean, de Bremen. Não é um nome propriamente com grandes tradições na marinha mercante alemã, ao contrário do que a escolha da CMV agora sugere, pois tudo resultou de um patrocínio de uma marca de cigarros alemã, "Astor" que em 1980 levou a que o paquete HAMONNIA, então em construção, alterasse o nome para ASTOR. De qualquer forma seria pior se a CMV se lembrasse de chamar ao AZORES por exemplo CMV 3, ou algo de semelhantemente desalmado.
O nome AZORES foi escolhido pela Portuscale Cruises em 2013 para dar aos quatro navios então adquirido uma nomenclatura portuguesa compatível com o nome do Paquete FUNCHAL.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Tuesday, April 21, 2015

MAR DA MORTE

Perante a indiferença e a hipocrisia mais ou menos generalizada, morre-se às centenas em travessias clandestinas falhadas pelo Mediterrâneo. Faz lembrar os comboios europeus que na década de 1940 alimentaram os campos de concentração nacionais socialistas de Judeus, Ciganos e muitos outras vítimas esquecidas da falta de humanidade da raça humana, de longe a espécie mais medonha de quantas partilham este frágil planeta azul. Olho para estas imagens repescadas do "Google" e sinto vergonha perante este mundo redutor que escraviza cada vez mais as pessoas que são cada vez mais números, ou apenas "lixo". E estes "passageiros" pagaram todos uma passagem que se não conduzir ao afogamento leva estes bandos de desesperados a uma Europa desprovida de sonhos, egoísta (a Itália é que aguenta a maioria das situações) onde a esperança será uma palavra de difícil pronúncia para quase todos. Vergonha e horror mesmo ao nosso lado.
Texto de /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Saturday, April 18, 2015

CCN na carreira do Brasil

Anúncio, inserido no Diário de Lisboa a 3 de Janeiro de 1954, da Companhia Colonial de Navegação, alusivo ao "serviço rápido de luxo" assegurado pelos novos paquetes portugueses SANTA MARIA e VERA CRUZ na Linha da América do Sul.
A carreira do Brasil era um sonho antigo do armador Bernardino Alves Correia, que esteve à frente dos destinos da Colonial de 1922 a 1957 e já em 1929, quando da compra dos navios de passageiros COLONIAL e MOUZINHO, pensara em meter estas unidades numa linha portuguesa para o Brasil que acabaria por concretizar dez anos depois.
O VERA CRUZ foi concebido em 1949 propositadamente para a carreira do Brasil e o projecto foi depois melhorado ligeiramente com a encomenda do SANTA MARIA, que se estreou em Novembro de 1953.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Escada do portaló


A escada de acesso ao navio é sempre associada por mim a algo cheio de promessas e navegações, e não sou dos que supostamente gostam de navios na perspectiva de se porem a andar daqui para fora seguindo a ideia do Mestre Agostinho da Silva que dizia que os Portugueses não gostam do Mar (verdade infeliz), gostam é dos navios com a ideia de "bazarem" daqui.
Hoje, um navio como o MSC SINFONIA é um mundo em si que nos transporta temporariamente aqui e ali e no final devolve à procedência. O meu encanto neste processo é o navio, o mar e a interacção marítima e portuária que uma viagem em cruzeiro proporciona a alguém como eu que definitivamente gosta de navios e do mar. Pelo menos ainda não me fartei.
Suporte a este meu pequeno desabafo filosófico, o paquete panamiano MSC SINFONIA esteve no Tejo nos dias 16 e 17 em mais uma viagem de cruzeiro, e as fotografias foram tiradas a 16 no Jardim do Tabaco.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Formas de navio


Esta semana tirei um dia de "pausa sabática" para explorar fotograficamente alguns pormenores de arquitectura naval incorporados no navio de passageiros MSC SINFONIA, que esteve em Lisboa a 16 e 17 de Abril de 2015, na sua primeira escala após modernização em estaleiro da Sicília que incluiu o aumento de comprimento do navio com uma nova secção central de 25 metros.
Estas fotografias denotam a simplicidade dos pavimentos exteriores e balaustradas do MSC SINFONIA, proporcionando o que podemos chamar de beleza funcional. Na imagem de cima as linhas e formas quase recriam o aspecto do Cais das Colunas, enquanto a imagem inferior destaca o corrimão de madeira envernizada, presente nos navios modernos desde sempre, como separador entre a nave e o Mar da Palha, imenso, ali ao lado, vazio de navios e vida marítima, apenas se assinalando nesse espelho azul um atrevido transbordador rápido em navegação do Montijo para o Terreiro do Paço. O revestimento que forra o pavimento imita a madeira, durante muitos anos utilizada e entretanto substituída por materiais artificiais mais leves e de longa duração e baixo preço. As riscas pretas são pintadas para emprestar o efeito tradicional dos convéses em madeira.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Thursday, April 16, 2015

EXPRESS SANTORINI na Ponta da Rocha





Ferry EXPRESS SANTORINI atracado à Ponta da Rocha a 15 de Abril de 2015 com a pintura fresca em preparativos para mais uma época nos Açores ao serviço da ATLÂNTICO LINE, uma sociedade anónima estatal e regional muito solidária com a marinha mercante grega. 
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Contradanças Svitzerianas







Dois dos simpáticos e prestáveis rebocadores da Svitzer Portugal, o SVITZER FUNCHAL, em destaque neste artigo, e o SVITZER LISBOA, exibiram-se ontem o Tejo mostrando capacidades de manobra e dotes artísticos dos respectivos Mestres, como se pode apreciar pelas fotografias, tiradas por LMC na Rocha na tarde de 15 de Abril de 2015, por entre abertas com sol a seguir a umas boas cargas de água, não fosse em Portugal, Abril - Águas Mil.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Bailado do SVITZER LISBOA





Exibição em forma de bailado fluvial com apitos do rebocador SVITZER LISBOA, na tarde de 15 de Abril de 2015, visto da varanda da Gare Marítima da Rocha, em coreografia de saudação dos participantes no encontro de Pilotos da EMPA, a decorrer no Estoril até amanhã, 17 de Abril.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

SVITZER tugs in Lisbon 2015 04 15 by Luís Miguel Correia


Ballet de rebocadores no Tejo com o SVITZER LISBOA e o SVITZER FUNCHAL em evoluções frente ao Cais da Rocha na tarde de 15 de Abril de 2015, filmado por Luís Miguel Correia.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Tuesday, April 14, 2015

SERPA PINTO na linha da Venezuela

Anúncio de saída do paquete SERPA PINTO em mais uma viagem na carreira da América Central, iniciada pela Companhia Colonial de Navegação em 1953 com este navio, e mantida depois até 1973 com o SANTA MARIA, tendo o VERA CRUZ feito também viagens nesta linha assim como o PÁTRIA. Anúncio publicado em Janeiro de 1954 no Diário de Lisboa.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Friday, April 10, 2015

LMC e REVISTA de MARINHA na Náuticampo 2015

Estou na Náuticampo até Domingo, dia 12 de Abril, venha visitar o nosso espaço com a REVISTA de MARINHA, os livros das Edições Revista de Marinha e os livros de Luís Miguel Correia editados pela EIN - Náutica. Temos disponíveis revistas, livros e postais para adquirir ou apenas ver, são todos bem vindos. Hoje a feira abre às 14H00 na Fil - Parque das Nações, amanhã Sábado e Domingo a abertura é às 10H00 e o encerramento será às 23H00 hoje e Sábado, e às 20H00 no Domingo.
Venha visitar-nos e não perca a oportunidade de assinar a REVISTA DE MARINHA ou adquirir aquele livro do LMC e receber uma pequena lembrança e um autógrafo ou dedicatória no livro. O nosso espaço é junto ao Auditório, ao lado dos espaços da MARINHA PORTUGUESA e da MARINHA DO TEJO, provavelmente a melhor Troika desta NAUTICAMPO 2015
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Tuesday, April 07, 2015

Cunard comemora 175 anos

A Cunard está a comemorar os 175 anos da fundação, em 1840, quando o vapor de rodas BRITANNIA iniciou a actividade da companhia, largando de Liverpool para Boston com passageiros, correio e alguma carga. Na imagem de cima, registada em Fevereiro último, o QUEEN ELIZABETH visita o seu antepassado QUEEN MARY de 1936 em Long Beach, onde se encontra desde 1967. O actual QUEEN ELIZABETH efectuava a volta ao mundo.
O antigo QUEEN MARY atracado em Long Beach, Califórnia, onde se encontra desde Dezembro de 1967, depois de comprado pelo município local à Cunard.
O antigo QUEEN ELIZABETH de 1940 a sair de Nova Iorque pela última vez a 30 de Outubro de 1968, quando foi retirado do serviço e vendido a interesses americanos para ser transformado em atracção turistica em Port Everglades, o que não teve o mesmo sucesso do QUEEN MARY na Califórnia.
QUEEN ELIZABETH 2 (1969-2008), fotografado em Durban por Tevor Jones durante um cruzeiro à volta do mundo na década de 1980, ainda com a propulsão original a vapor. O QE2 encontra-se no Dubai desde Novembro de 2008.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

BLACK WATCH em Lisboa






Aspectos parciais do paquete BLACK WATCH fotografado a 4 de Abril de 2015 atracado ao cais da Rocha durante um cruzeiro com passageiros ingleses às Canárias e Madeira via Lisboa e Vigo. O BLACK WATCH é um conhecido de longa data, pois encontrámos-nos pela primeira vez no porto do Funchal em 1972, chamava-se então ROYAL VIKING STAR e acabara de ser entregue pelo estaleiro finlandês Wartsila à nova companhia norueguesa Royal Viking Line, na realidade uma associação de outros três armadores noruegueses, pertencendo o R. V. STAR à Bengenske. A chaminé era uma cópia nítida da do QUEEN ELIZABETH 2.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

ZÉZITO sempre

O rebocador ZÉZITO está de volta ao seu habitual local de atracação frente à Rocha do Conde de Óbidos, depois de um período óbvio de reparação e pintura. O verde e o encarnado do casco reforçam a simbologia que associa esta unidade tão prestante ao futuro radioso das actividades marítimas em Portugal. E a esperança está associada ao verde, assim como a inveja, esse adjectivo pátrio tão presente em tudo. Fotografia de Luís Miguel Correia a 4 de Abril de 2015.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Sunday, April 05, 2015

NATO ships in Lisbon

The port of Lisbon has been very active with visiting foreign naval ships, including several NATO ships in port from 3rd April and scheduled to leave on Tuesday morning, 7th of April.
Yesterday I had a photographic look at the three ships berthed at Rocha do Conde de Óbidos, the very elegant Italian Frigate ALISEO, the Canadian Frigate FREDERICTON and the German auxiliary ship SPESSART...









Copyright original photographs by Luís Miguel Correia taken in Lisbon on 4 April 2015.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia