Friday, October 08, 2010

Navios e cais de Lisboa


Quem olha para um qualquer cais em Lisboa tem tendência para pensar que o rio terá sido sempre assim, mas a paisagem física e humana associada ao Porto de Lisboa tem sido um dos elementos mais dinâmicos da vida da cidade: o porto visto como conjunto de docas e apoios à navegação é muito recente, data de finais do século XIX e pode-se dizer que as "Obras do Porto de Lisboa" inauguradas com pompa e circunstância pelo Rei D. Luís I a 31 de Outubro de 1887, uma Segunda-feira, ainda não terminaram. 
De facto os portos têm de manter-se sempre actualizados e funcionais e assim vão-se adaptando progressivamente às mudanças de tecnologias, dimensões dos navios, etc...
As imagens, registadas na tarde de 4 de Outubro de 2010 mostram o terminal de contentores de Santa Apolónia (SOTAGUS), inserido num local que ainda era praia no final da década de 1960, quando me metia no autocarro 28 na 24 de Julho e seguia em peregrinação até à Doca dos Olivais para ver as dezenas de navios que então movimentavam as suas cargas no Tejo (primeira imagem) e o cais do Beato, com o silo de cereais, vendo-se em ambas as imagens o porta-contentores FURNAS, da Mutualista Açoreana, um dos navios utilizados na carreira dos Açores. 
Acrescente-se que este cais do Beato e o do Poço do Bispo que se lhe segue para montante resultam do plano de obras de expansão do Porto de Lisboa implementado depois da segunda guerra mundial.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment