Friday, May 20, 2011

O DIA DA MARINHA e a MARINHA DE COMÉRCIO

Cresci num ambiente de Navios e Mar em que o DIA DA MARINHA era comemorado com orgulho por todas as Marinhas em Portugal: Marinha de Guerra, Marinha de Comércio, que com a Marinha de Pesca formam a Marinha Mercante, e Marinha de Recreio. 
Na época - últimos anos da governação de Oliveira Salazar e depois o consulado Marcelista, ninguém punha em causa os nossos interesses marítimos e a única perspectiva era a de se fazer mais e melhor. Toda a política marítima era coordenada a partir do Ministério da Marinha, que além da Defesa tinha a seu cargo as políticas de Fomento Marítimo. A coisa funcionava numa perspectiva de autoridade construtiva, não havia o hábito de discutir grande coisa, quando muito venerava-se o Sr. Ministro da Marinha, o Sr. Almirante Director-Geral de Marinha, os Srs. Capitães dos Portos, por aí fora. 
A Escola Náutica funcionava no antigo Arsenal de Marinha, os professores principais e o Director eram oficiais de Marinha, davam as aulas na Náutica em complemento do seu trabalho na Escola Naval e não ganhavam mais por isso, limitavam-se a servir a Marinha e o País, a Bem da Nação, como nesses tempos de desvarios autoritários se dizia. 
Entretanto a Marinha promovia novas instalações em Paço de Arcos para a Escola Náutica, inauguradas em 1973 por Américo Thomaz e financiada parcialmente pelos armadores da Marinha Mercante. 
Nessa época ia muito a bordo dos navios, viajava sempre que possível e tinha muitos contactos com a nova geração de oficiais da MM, muitos dos quais foram parar à Náutica como alternativa a cumprirem o Serviço Militar Obrigatório num dos ramos tradicionais das Forças Armadas e a irem parar a África e à guerra do Ultramar. Muitos não gostavam dos navios nem da MM e logo que possível mudaram-se para a terra. Outros acabaram por fazer carreira no Mar. A maior parte não gostava da Marinha de Guerra, e mal se deu o 25 de Abril, toca de retirar o Fomento Marítimo da Armada e assim se criaram Secretarias de Estado da Marinha Mercante, Ministérios do Mar, etc... O resultado foi um processo doloroso de desmaritimização que de nacionalizações em liquidações sempre em compasso de ignorância e incompetência nos levou ao actual zero marítimo e atirou as Pescas para uma prateleira esquecida no Ministério da Agricultura, tendo-se chegado ao extremo de demolir uma escola moderna de Marinha de Comércio e Pescas alí no Bom Sucesso. 
Apesar de tudo ainda restam alguns armadores no Comércio e na Pesca, ainda vão havendo oficiais de Marinha Mercante, cada vez mais alérgicos a fardas e a tradições, mas ainda se podia comemorar o Dia da Marinha conjuntamente. Tanto mais que desde há alguns anos o nosso Dia da Marinha é comemorado em toda a União Europeia como DIA EUROPEU DO MAR. 
Em 2011 já é tarde, mas que tal para 2012 pormos todos os marinheiros a comemorar o Dia da Marinha e do Mar Europeu? Que tal embandeirarmos os nossos poucos navios de comércio, os rebocadores, os cacilheiros, as lanchas, os iates?????????? 


Afinal o Mar é só um e quanto mais abrangente for o Mar Português, melhor para todos.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment