Friday, June 24, 2011

O REGRESSO DO THOR VI

Chegou ontem ao porto de recreio de Oeiras o veleiro THOR VI de regresso de uma volta ao mundo sob o comando de Rui Évora Soares. 





A aventura marítima do THOR VI e dos seus dois tripulantes teve início a 1 de Novembro de 2009 com a partida de Oeiras para participar no ARC09 (Atlantic Rally for Cruisers) e realizar a 1ª travessia do Atlântico - partida de Las Palmas nas Canárias e chegada a Santa Lúcia nas Caraíbas com organização do World Cruising Club - evento que reuniu mais de 200 veleiros de todo o mundo.
Seguiu-se, em Janeiro de 2010, a volta ao mundo, mais exactamente o WARC 2010/11 – organizado também pelo WCC, com a participação de 30 veleiros e onde o THOR VI era o único barco a hastear a bandeira portuguesa. Partindo de Santa Lucia atravessaram o canal do Panamá, passando pelo Equador e Galápagos e depois iniciaram a travessia do Pacífico Sul, cruzando as Marquesas, os atóis de Tuamotu e Ilhas da Sociedade, seguindo-se a Polinésia Francesa, Ilhas Cook, Reino do Tonga, Fiji e Vanuatu com chegada a Mackay, na Austrália.
De seguida rumou-se a Norte, cruzando a Grande Barreira de Corais até Thursday Island, com destino a Darwin já na costa Ocidental da Austrália. Para trás ficaram a grande beleza destas ilhas do Pacífico, os grandes recifes de corais que as rodeiam e a exuberância da sua fauna marinha, águas transparentes e palmeiras até ao mar, povos e tribos com culturas muito diferentes, temperaturas quentes e mares pacíficos. Depois foi a travessia do Oceano Indico com passagem por Bali, ilha de Cocos-Keeling, Ilhas Maurícias, Ilha da Reunião, para chegar à África do Sul em Richards Bay, tendo seguido para a Cidade do Cabo depois de passar o Cabo da Boa Esperança (ou melhor, o das Tormentas pois as condições meteorológicas foram muito, muito adversas).
O Índico também foi um desafio permanente com ventos fortes e mares alterosos, mas o THOR esteve sempre à altura das circunstâncias. Em Janeiro de 2011 fez-se escala em Salvador da Baía no Brasil com o regresso à lingua portuguesa, com uma paragem técnica na pequena ilha de Santa Helena (era a 2ª travessia do Atlântico) para depois rumar ao Recife onde chegou durante a loucura do Carnaval.
A volta ao mundo concluiu-se em meados de Março nas Caraíbas e com as adequadas celebrações do feito em Santa Lúcia. Para regressar a casa faltava ainda realizar a última travessia do Atântico, integrados agora no ARC Europe 2011, com partida das British Virgin Islands e passagem pelas Bermudas e pelos Açores tendo “regressado a terras portuguesas” no local mais ocidental do território nacional, a Ilha das Flores.
O THOR VI agora de regresso a casa, navegou mais de 35.000 milhas náuticoa em cerca de 20 meses. A chegada da travessia do Atlântico Norte deu-se em Lagos a 17 de Junho e a 23 de Junho de 2011 no Porto de Recreio de Oeiras, o Thor VI deu por terminada a sua viagem de circum-navegação. Notícia adaptada a  partir de um texto de Rui Évora Soares.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment