Monday, June 18, 2012

Porto de Lisboa: Abril de 1972

Porto de Lisboa visto de uma das gruas do estaleiro da Rocha, então sob administração da Lisnave, com o cargueiro francês VAUCLUSE em primeiro plano a ser alongado dentro da doca seca nº 1. 
Esta imagem foi tirada a 3 de Abril de 1972 da parte da tarde. Em segundo plano distingue-se a proa do paquete norueguês BLACK PRINCE atracado à Estação Marítima da Rocha enquanto o FUNCHAL está atracado ao cais da Lisnave dentro da Doca de Alcântara a terminar a reparação preparativa para a viagem presidencial ao Rio de Janeiro, iniciada a 10 de Abril de 1972. Atracado ao cais da CCN pode ver-se o paquete INFANTE DOM HENRIQUE e no cais da Estação Marítima de Alcântara distinguem-se os paquetes ingleses BRASIL STAR e ORSOVA.
O estaleiro da Rocha da Lisnave especializou-se na reconstrução de navios por alongamento dos cascos respectivos, tendo essa técnica sido concretizada pela primeira vez em 1959 com o paquete RITA MARIA da Sociedade Geral. Em 1972 efectuaram-se neste estaleiro os alongamentos (jumboizing) de quatro navios de carga geral da companhia francesa Messageries Maritimes, um dos quais foi o VAUCLUSE, que se pode observar na imagem e que esteve no estaleiro de 23 de Março a 26 de Abril de 1972.
Esta belíssima imagem, enviada por Nuno Bartolomeu retrata uma época em que eu passeava por estes cais praticamente todos os dias para ver os navios. Foi um período de grande movimento marítimo, com destaque para a derradeira fase de grande expansão da marinha mercante portuguesa.
Port of Lisbon on 3rd April 1972 with the Messageries Maritimes cargo liner VAUCLUSE undergoing a jumboizing operation inside the no. 1 dry dock at Rocha Lisnave shipyard. She was one of four sister ships jumboized by Lisnave in 1972.
Inside the Alcântara dock the passeger liner FUNCHAL is being refitted in order to sail to Rio de Janeiro with Portuguese President admiral Thomaz. Her hull has just been sandblasted and repainted in royal blue and her boilers have been refurbished. FUNCHAL sailed to Brazil on 10 April.
Alongside the Rocha Passenger Terminal the bow of BLACK PRINCE can be seen while Portuguese flagship INFANTE DOM HENRIQUE is at the CCN berth loading to sail to East Africa. Furthr donriver, at the Alcântara Passenger Terminal to British Passenger ships can be seen clearly: Blue Star Line's BRAZIL STAR and P&O's ORSOVA. Click on the image to enlarge it...
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

2 comments:

João Celorico said...

Caro Luis Miguel Correia
Só hoje, devido a ausência durante alguns dias, deparei com este “post”. E foi com alguma curiosidade, satisfação e também estranheza. Curiosidade porque, versando o mesmo tema, eu mesmo coloquei um “post” no dia 30 de Maio; satisfação porque, é bom ver que quando as pessoas têm memória faz bem lembrar o que se fazia nos tempos em que ainda não havia as “empresas de excelência”, hoje em dia tão propaladas, mas em que se faziam “coisas”; estranheza porque refere a autoria das fotos como sendo de Nuno Bartolomeu. Não duvido dessa autoria. A minha estranheza deve-se apenas a que tendo a Lisnave duas experientes fotógrafas, sendo que, pelos menos uma delas, de créditos firmados e premiados, tenha recorrido a alguém do exterior para, possivelmente subindo ao guindaste das carreiras, fazer aqueles “bonecos”. Como já não está entre nós quem me poderia esclarecer este procedimento, resta-me aceitar a sua informação. Por fim, apenas quero deixar um esclarecimento. Tudo o que eu refiro nos meus “posts” é baseado em documentação minha ( quando digo minha, digo dos meus quase 40 anos de Lisnave ). Quando o não for, eu terei o cuidado de mencionar a origem. No caso presente essas fotos são de documentação “Lisnave”, em meu poder, sem referir autor e só por isso eu o não referi!

Cumprimentos,
João Celorico

Luis Miguel Correia said...

Caro João Celorico,

Sinto uma grande nostalgia pelos tempos em que o Tejo fervilhava de actividades marítimas e revolta pela desmaritimização vergonhosa das últimas décadas.
Tenho lido com gosto os seus post... Apreciei muito a sua viagem virtual no ANGOLA, fiz mais ou menos o mesmo no PÁTRIA, que não ia a Durban... Parece que estou a ver o ANGOLA atracado ao Cais das Carreiras, na Lisnave-Rocha a brilhar acabado de pintar com as cores novas da CNN após a sua última reclassificação já na década de 1970, vazio, com algum caímento a ré. Que bonitos eram esses navios todos.
Quanto ao autor das fotografias não me admirava nada que tivesse sido a Dª. Maria Teresa Ribeiro da Silva, que conheci muito bem. Repare que eu não digo que N B foi o autor das fotografias, sei muito bem que não, mas como não tenho certeza de nada limito-me a referir como me chegou à mão:

"Esta belíssima imagem, enviada por Nuno Bartolomeu"...

Conheci a Dª Maria Teresa na década de 1970 e inclusivé tenho alguns slides originais que me ofereceu...

Cumprimentos

LMC