Friday, December 21, 2012

NAVALROCHA cheia de navios

Há muito tempo que não se via o estaleiro naval do Porto de Lisboa, gerido pela Navalrocha, tão activo e cheio de navios. Até parece a Lisnave no Portugal dos Pequeninos nos bons tempos da indústria naval lusa... 
Na doca 1 os navios LAGOA e NORUEGA. Na doca 2 o PORTEL e o CIDADE DE AMARANTE. Atracado junto às docas o navio americano GEOEXPLORER e no antigo cais de aprestamento o navio de cruzeiros ISLAND SKY. Por cima de uma das muralhas, pode ver-se a lancha ESTALEIRO DA ROCHA, igualmente em reparação. Dá gosto tanta actividade, especialmente porque muitas o antigo estaleiro está vazio...





Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

3 comments:

Ricardo said...

Queria era vê-los a abrirem as docas do outro lado que estão sem utilização. Isso sim ainda seria melhor, mas desde que me lembro nunca vi o estaleiro com tanta actividade, dá mesmo gosto e ver dois navios dentro da mesma doca, faz mesmo um teletransporte para outros tempos.

Abraço
Ricardo

Luis Miguel Correia said...

Ricardo,

Concordo contigo. Gosto de ver a Rocha tão activa, mas o estaleiro tal como funciona hoje é uma sombra dos tempos da CUF, Navalis e Lisnave, com a construção e reconstrução d enavios a par da reconstrução e alongamento de navios de carga, do RITA MARIA, etc...
Era um espectáculo ver docados na doca 1 grandes navios como o ANGOLA ou o CERCAL, por exemplo...
O estaleiro tinha ainda um cais dentro da doca de Alcântara onde esta agora o PRINCIPE PERFEITO...
Hoje o estaleiro quase não tem pessoal, a maior parte das pessoas que lá estão a trabalhar de momento são subcontratados, muitas vezes vindos do estrangeiro, caso do paquete. Não fica valor acrescentado quase nenhum, é trágico.

João Celorico said...

Caro Luis Miguel Correia

é por tudo isso que aí deixa escrito e por muito mais, que eu quase não consigo escrever este comentário. Pelos vistos há quem já se contente em ver dois navios dentro da mesma doca (eu diria dois barquitos). Realmente isto já bateu tão fundo que já nos contentamos com bem pouco...
Mas é o que vamos tendo. Ainda há bem pouco tempo fui almoçar num restaurante onde, antigamente, era a Oficina da caldeiraria da AGPL...
Esse cais dentro da doca de Alcântara, era normalmente o local de "estacionamento" duma comporta duma das docas (não recordo qual)e dumas bóias cilíndricas (flutuadores, para ajudar à recuperação de navios, afundados). O espaço no cais foi, posteriormente, equipado com uma grua fixa para, então, facilitar a reparação de navios aí acostados.

Esperemos então dias melhores...

Votos de um Bom Ano Novo,

Cumprimentos,
João Celorico