Friday, September 02, 2016

STEFAN BATORY em Lisboa Novembro 1987

Há dias lembrei-me deste magnífico paquete polaco, o STEFAN BATORY, antigo MAASDAM da Holland America, a propósito da evolução do conceito de cruzeiros nestes últimos anos, com o crescimento das dimensões dos navios, se calhar para além do razoável, e a pressão mediática que os mestres da promoção de produtos - os marqueteiros - impõem aos pobres navios no sentido de serem os maiores do mundo, os mais luxuosos do mundo, e por aí fora. Pelo caminho perdeu-se muito do requinte acessível à classe média na década de 1980, e nesse sentido lembrei-me do espectáculo que era assistir no cais da Rocha a uma largada do STEFAN BATORY, com a orquestra de metais de bordo a tocar ao vivo no convés... Claro que o navio não tinha varandas e inclusive, alguns dos camarotes mais modestos não tinham casa de banho privativa, mas havia um encanto que se perdeu e merece pelo menos ser recordado. Daí repescar esta minha publicação já com uns anos e acrescentar este comentário.
O navio de passageiros polaco STEFAN BATORY foi durante anos visitante esporádico do porto de Lisboa (e do Funchal), em cruzeiros de Inverno, período em que não fazia a carreira Báltico - Norte da Europa - Canadá.
Esta imagem data de 11 de Novembro de 1987, tem portanto 25 anos e retrata um pormenor do navio atracado ao cais da Rocha numa das suas últimas escalas em Lisboa, neste caso um cruzeiro à América do Sul.
A Polónia teve alguma tradição na área dos navios  de passageiros e cruzeiros, tendo os seus paquetes visitado Lisboa em viagens turísticas a partir da década de 1930 até ao final dos anos 1980. Construído na Holanda para a Holland America Line em 1950-52, serviu esta empresa com o nome MAASDAM até 1968, quando foi vendido à Polish Ocean Lines, tendo navegado com as cores da Polónia e o nome STEFAN BATORY de Abril de 1969 a Março de 1988. Havia na altura um projecto para o substituir opor uma nova construção a denominar POLONIA, mas a crise do regime comunista polaco, então na sua fase final, não permitiu tal concretização.
Depois de retirado do serviço em 1988, o STEFAN BATORY esteve imobilizado vários anos, de 1989 a 1991 pertenceu à Stena Line e com o nome STEFAN serviu de hotel para refugiados, fretado ao governo da Suécia. Em 1991 foi vendido ao armador grego A. Lelakis para ser modernizado e utilizado em cruzeiros, mas tal nunca se concretizou e o navio acabou por ser desmantelado na Turquia em 2000.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment