Thursday, May 14, 2015

Bastidores da globalização







Na mente de muitos personagens politicamente correctos e positivamente iluminados e instruídos, os contentores e os portos e esses navios discretos e ordeiros que transportam cada vez mais cargas de forma eficiente e barata de e para todo o mundo, são um cenário a evitar e a meter "debaixo do tapete",  mas para mim os navios e os portos e toda a movimentação à sua volta fascina-me desde sempre. É o caso deste terminal de contentores em Alcântara, no melhor cais, da margem norte do Tejo em Lisboa, e cujo espaço muitos fundamentalistas gostavam de refazer como jardim, apesar do desprezo e da forma negligente como nos últimos anos a cidade de Lisboa tem tratado os espaços verdes. Ontem passei algumas horas neste cais a fotografar e a reviver a ode marítima em versão mecanizada, asséptica e moderna. Estive a vaguear entre os contentores e a apreciar um dos bastidores da nossa globalização, parra cujo sucesso tanto contribuiu a revolução dos transportes trazidos a partir do final da década de 1950 pela contentorização e especialização dos navios e das cargas.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment