Thursday, October 29, 2015

TOKYO SPIRIT: salvamento bem sucedido

Costuma dizer-se que corre tudo bem quando acaba bem e de certa forma o recente encalhe do petroleiro TOKYO SPIRIT junto à Marina de Cascais acabou de facto bem, com o navio posto a flutuar por rebocadores portugueses no mais curto espaço de tempo possível, sem danos ambientais registados, e perspectivas de uma boa reparação certamente com algumas toneladas de aço para substituir nos estaleiros da Lisnave em Setúbal onde acabámos por assistir à atracação do navio na manhã de 24 de Outubro. Foi de certa forma uma atracção turística de fim de semana a animar Cascais, sem que os muitos espectadores se tenham apercebido dos esforços e eficiência das entidades portuguesas envolvidas na operação de salvamento. Parabéns a todos.
TOKYO SPIRIT livre de perigo e já ao largo de Cascais na tarde de 18 de Outubro de 2015

O navio-tanque suezmax com bandeira das Bahamas TOKYO SPIRIT, que se encontrava fundeado na baía de Cascais desde 14 de Outubro e se destinava a Setúbal, onde ia ser reparado pela Lisnave, garrou na manhã de 17 de Outubro de 2015 e encalhou cerca do meio-dia a menos de 1 milha frente ao farol de Santa Marta, acabando durante a tarde por se posicionar junto ao molhe de protecção da Marina de Cascais.
Imagens do TOKYO SPIRIT na Baía de Cascais e já a ser rebocado para Setúbal pelas prestantes unidades da Rebonave 
O navio perdeu a amarra de estibordo, ao que tudo indica devido ao mau tempo, nomeadamente ondulação e ventos fortes, que se verificou na costa portuguesa e ficou à garra. Duas tentativas de desencalhe do TOKYO SPIRIT, na preia-mar do final da tarde de 17 e na madrugada seguinte, com o auxílio dos rebocadores MONTEVIL, SVITZER FUNCHAL, SVITZER LEIXÕES e SVITZER SINES, deslocados do porto de Lisboa, não resultaram, pelo que se procurou lastrar o navio de forma a aliviar o calado à popa, o que, associado à chegada de Setúbal e Sines dos rebocadores CASTELO DE SÃO JORGE, CASTELO DE SINES e MONTE DA LUZ, mais potentes e adequados à manobra em causa, permitiu o desencalhe do TOKYO SPIRIT com sucesso, pelas 14H30 de 18 de Outubro, iniciando-se o reboque para Setúbal, onde entrou a 19 de manhã e se encontra em reparação. Depois de ter descarregado os resíduos das lavegens dos tanques no terminal da ECO-oil, o TOKYO SPIRIT entrou no estaleiro da Mitrena a 24 de Outubro, onde deverá permanecer cerca de um mês em reparação. 
Um pedido de socorro emitido pelo TOKYO SPIRIT às 12H01 foi recebido pelo Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), tendo-se dado início à assistência e salvamento do navio, coordenada no local pelo Capitão do Porto de Cascais. Um helicóptero EH 101 da Força Aérea Portuguesa esteve perto do navio no sentido de apoiar o desembarque dos 22 tripulantes, o que foi recusado pelo comandante do petroleiro alegando que estes não corriam perigo, sendo igualmente utilizada a corveta N.R.P. JOÃO ROBY da Marinha de Guerra. O armador contratou de imediato os serviços da empresa de salvamento marítimo ARDENT, que colocou a bordo uma equipa orientada pelo "salvage master" Bram Sperling. A ARDENT foi criada em 2014 por fusão da Svitzer Salvage com a Titan e procedeu recentemento ao salvamento do paquete italiano COSTA CONCORDIA no Mediterrâneo. 
O TOKYO SPIRIT em manobra no Sado a 24 de Outubro

Uma vez que o TOKYO SPIRIT se apresentava descarregado, o perigo de poluição por hidrocarbonetos limitou-se ao possível derrame de combustível e resíduos de crude existente a bordo e felizmente tudo correu pelo melhor. A Marinha destacou para Cascais uma equipa de 18 elementos especializada na luta contra a poluição, tendo sido montada uma barreira de contenção com 600 metros e utilizado o apoio da APL – Administração do Porto de Lisboa, cujo rebocador AMETISTA esteve em Cascais, e da Protecção Civil de Cascais. O Piloto que dirigiu a manobra que permitiu safar o petroleiro encalhado em Cascais foi o Cte. Aníbal Senos Bela, natural de Ílhavo e piloto da barra do porto de Lisboa, que coordenou com sucesso os esforços dos sete rebocadores utilizados no dia 18 de Outubro. 
O N/T TOKYO SPIRIT é um navio petroleiro suezmax, com casco duplo, construído no Japão em 2006 a acabado de ser comprado e rebaptizado pela TK, empresa actualmente considerada como a maior armadora de navios-tanques para transporte de ramas de tonelagem média, com 44 unidades. 
Imagem da chegada ao estaleiro da Lisnave a 24 de Outubro de 2015 depois de limpos os tanques no terminal da ECO-oil

O TOKYO SPIRIT havia descarregado em 4 e 5 de Outubro em Gotemburgo, ainda com o nome anterior PRINCIMAR LOYALTY após o que foi entregue pela companhia Princimar Maritime à Teekay, mudando de designação, trocando o registo da Libéria pelo das Bahamas e sendo posicionado ao largo de Cascais ainda com a tripulação original, assegurada pela firma alemã Bernard Schult Shipmanagement, de Hamburgo, que se preparava para ser rendida por uma nova assim que o navio entrasse no estaleiro. 
O TOKYO SPIRIT foi construído em Tsu, no Japão pelo estaleiro Universal Shipbuilding Corporation (Construção nº. 19) por encomendada companhia Dynacom Tankers: teve a quilha assente a 29-07-2004, foi lançado à água a 7-01-2006 e entregue ao armador a 7-04-2006, chamando-se inicialmente NAVIGATOR. Em 2013 foi vendido ao grupo Principal Maritime, mudando de nome para PRINCIMAR LOYALTY. Em Agosto último os 12 petroleiros da Principal foram vendidos à Teekay Tankers, num negócio de mais de 640 milhões de USD, pelo que o TOKYO SPIRIT foi entregue aos compradores há apenas alguns dias. O N/T TOKYO SPIRIT apresenta as características principais seguintes: Nº. IMO 9296377, registo Nassau, Bahamas; Tonelagens: 78.845 GT, 47.076 NT, 149.996 DW. O navio tem as dimensões seguintes: comprimento fora a fora: 274,2 m, comprimento pp.: 263,0 m, boca máxima: 48,04 m; Pontal: 8,7 m. Propulsão por motor diesel, 1 hélice, velocidade de 15 nós.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment