Monday, February 29, 2016

Paquete QUANZA revisitado


Voltei há dias ao nosso magnífico Museu de Marinha, em Belém, para rever o paquete QUANZA, um pequeno navio de passageiros construído na Alemanha em 1929, que teve a particularidade de ser o primeiro navio novo construído propositadamente para a Companhia Nacional de Navegação, navio que conheci bem na década de 1960 e que depois de 39 anos de navegações esforçadas e úteis, foi vendido em 1968 para demolição em Espanha.
O QUANZA foi construído em Hamburgo nos estaleiros Blohm & Voss por conta das indemnizações de guerra alemãs a Portugal. Lançado à água com o nome PORTUGAL, este paquete era baseado no anterior LOURENÇO MARQUES, da mesma companhia. 
O modelo existente na sala da Marinha Mercante do Museu de Marinha é muito interessante, tendo pertencido de início à colecção da CNN. Uma forma simples de reviver alguns dos nossos navios mercantes, com destaque para os navios mais emblemáticos da segunda metade do século XX...
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

4 comments:

daniel s said...

Foi a bordo deste navio "QUANZA" que embarquei em meados do ano de 1966 para Angola ao serviço da estúpida Guerra Colonial Fazendo depois a minha comissão de serviço militar a bordo da lancha desembarque "ARIETE" Que fazia a logistica dos três ramos das Forças Armadas Um abraço a todos quantos por lá passaram.

Josué Lima said...

Foi no Quanza que em Fev/1962 (11 anos feitos em Dez), embarquei em Lisboa juntamente com mais três meus irmãos, dois rapazes e uma rapariga, a caminho de Luanda. Eu era o mais velho dos rapazes e minha irmã a mais velha de todos (15 anos). Foram 13 ou 14 dias repletos de aventuras e de descobertas sem fim para 3 miúdos, já que a mana não "contava" para essas andanças. Fomos como filhos de "colonos" pois nossos pais já se encontravam em Luanda há alguns anos. Tenho boas recordações dessa epopeia Lisboa/Luanda. Recentemente, dia 29.6.2016, fui convidado a visitar o Quanza que estava atracado em Leixões e quando me imaginei a reviver passos do passado fiquei desiludido por era o navio patrulha CUANZA, construído em 1970. Deste Quanza nunca tinham ouvido falar.
Os meus agradecimentos por momentaneamente me ter feito regressar a esses 13 ou 14 dias épicos, para nós miúdos entregues a nós próprios.

Josué Lima said...

Foi no Quanza que em Fev/1962 (11 anos feitos em Dez), embarquei em Lisboa juntamente com mais três meus irmãos, dois rapazes e uma rapariga, a caminho de Luanda. Eu era o mais velho dos rapazes e minha irmã a velha de todos (15 anos). Foram 13 ou 14 dias repletos de aventuras e de descobertas sem fim para 3 miúdos, já que a mana não "contava" para essas andanças. Fomos como filhos de "colonos" pois nossos pais já se encontravam em Luanda há alguns anos. Tenho boas recordações dessa epopeia Lisboa/Luanda. Recentemente, dia 29.6.2016, fui convidado a visitar o Quanza que estava atracado em Leixões e quando me imaginei a reviver passos do passado fiquei desiludido por era o navio patrulha CUANZA, construído em 1970. Deste Quanza nunca tinham ouvido falar.
Os meus agradecimentos por momentaneamente me ter feito regressar a esses 13 ou 14 dias épicos, para nós miúdos entregues a nós próprios.

Luis Miguel Correia said...

Obrigado por partilharem as vossas antigas experiências vividas a bordo do paquete QUANZA. Os navios marcam as pessoas para toda a vida.