Wednesday, June 01, 2016

Cargueiro LAURA S em Lisboa pela primeira vez

Entrou esta manhã de 1 de Junho de 2016 em Lisboa pela primeira vez o porta-contentores LAURA S, acabado de adquirir pelo Grupo Sousa, do Funchal, para a Box Lines, uma das empresas de navegação deste grupo armador, que passa agora a operar com mais um navio próprio na linha Continente-Madeira, substituindo o INSULAR que estava afretado à Transinsular.
O LAURA S é um navio de excelente qualidade de construção, saído em 1998 dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo por encomenda de um armador alemão. Trata-se do segundo navio de uma série de 20 construídos pelos ENVC entre 1998 e 2010, série esta iniciada pelo INSULAR e concluída com o INDUSTRIAL ECHO, havendo a registar pequenas variações de características em alguns destes 20 navios, que incluíram também o CORVO, da Mutualista Açoreana, construído em 2007.
O LAURA S (IMO 9157868) tem 5850 GT e 6770 TDW. Foi comprado este ano e chamou-se anteriormente HEINRICH J (1998-1998 e 2000-2016), tendo navegado em 1999 e 2000 com o nome P&O NEDLLOYD BELEM, quando esteve fretado à P&O Nedlloyd. Após compra pelo Grupo Sousa o HEINRICH J seguiu para Viana do Castelo, onde esteve em reparação, de 15 de Abril a 26 de Maio. Na madrugada de 26 de Maio último saiu de Viana para Leixões, entrando ao serviço da Box Lines. Em Leixões carregou para Ponta Delgada, de onde regressou hoje, com óptimo aspecto, pintado de alto a baixo e a parecer novo. Esta semana entra na linha Lisboa - Caniçal, substituindo o navio afretado INSULAR. O LAURA S está registado no MAR e navega com bandeira portuguesa.


Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

3 comments:

Mar da Palha said...

Também a MSC decidiu chamar os seus navios da classe MSC Oscar com os nomes de familiares dos proprietários.
E também a ALSEAS com o actual Pioneering Spirit, antes Pieter Schelte.
Espero ter a oportunidade de ver o Laura S na minha próxima visita ao Caniçal.

CAP CRÉUS said...

E que nome é este?
Não havia nomes de localidades Madeirenses para usar?

Luis Miguel Correia said...

Dar aos navios mercantes nomes de familiares dos armadores é uma prática corrente desde há muito. Em Portugal, a saudosa Sociedade Geral atribuía nomes de elementos das famílias Silva e Mello a muitos dos navios, desde o paquete AMÉLIA DE MELLO, ao cargueiro ALEXANDRE SILVA e a tantos outros navios. Outra companhia com nomes de familiares do armador Rui Cóias foi a COMTRAMAR, caso dos navios FÁTIMA C ou PEDRO C, respectivamente a mulher e um dos filhos do armador. No caso do LAURA S, o nome é uma homenagem á filha mais velha do Dr. Luís Miguel Sousa, Laura Sousa. Os nomes mais tradicionais de MADEIRENSE e FUNCHALENSE estão actualmente a ser utilizados em outros navios da empresas do Grupo Sousa, até acho bem a opção tomada. Curiosamente este navio é o segundo LAURA S a integrar a marinha mercante portuguesa. A COMPONAVE teve na sua frota o graneleiro LAURA S (aqui o S era de Silva) em 1985-86.