Monday, July 04, 2016

S.S. CONTINENTAL - um paquete esquecido


Uma fotografia de um velho paquete desconhecido desperta a curiosidade do editor do BNM. Um nome - CONTINENTAL - e um aspecto antigo de navio de passageiros do princípio do século XX como pistas para investigar. 
Um "trabalho de casa" razoável permitiu traçar uma história. De facto, este navio foi construído em 1901 em Sparows Point, Maryland, com o nome SHAWMUT, como navio de carga a vapor, lançado à água a 26 de Outubro de 1901, tendo sido acabado em Abril de 1902, quando foi entregue à companhia Boston Steamship Co. 
Comprado pela Panama Railroad Steamship Line em 1908, passou a chamar-se ANCON e foi transformado em navio misto, com alojamentos para 78 passageiros, após o que fez a viagem inaugural Nova Iorque - Colon, via Barbados, largando de N, Iorque a 22 de Julho de 1909. 
Com a entrada dos Estados Unidos na Primeira Grande Guerra, o ANCON tornou-se transporte de tropas ao serviço da US Navy, de Novembro de 1917 até Julho de 1919.Depois da guerra foi modernizado entrando de novo ao serviço em 1925 na linha do Canal do Panamá, agora com capacidade para 250 passageiros. 
Vendido à Permanente Steamship Company em 1940, passou a chamar-se PERMANENTE, mantendo a bandeira e registo dos EUA. Mais uma grande guerra e a história repetiu-se: o navio foi utilizado como transporte da US Army de 1941 a 1946, quando foi vendido mais uma vez, agora à Tidewater Commercial Co., passando a chamar-se TIDEWATER, com bandeira do Panamá. Fretado à Arnold Bernstein Line em 1948, efectuou 4 viagens transatlânticas com o nome CONTINENTAL e com o aspecto que a fotografia mostra. Em 1950 foi vendido para desmantelar em Itália tendo chegado a Savona a 26 de Outubro de 1950 para ser demolido.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment