Tuesday, August 30, 2016

Recordando os Catraeiros do Porto de Lisboa


Durante muitos anos a Sociedade Cooperativa dos Catraeiros do Porto de Lisboa - os Catraeiros - desempenhou um papel activo importante na prestação de serviços de rebocadores e lanchas no Porto de Lisboa. Da sua frota fez parte o primeiro rebocador moderno, digno desse nome, construído propositadamente para operar no Tejo por iniciativa privada independente em muitos anos, o LIBERTADOR, feito na Holanda a seguir à Guerra de 39-45, a que se seguiram depois as construções do FOZ do LIMA e do ÁTOMO estes saídos de Viana do Castelo.

O ÁTOMO foi durante anos o rebocador portuário mais potente em serviço no Tejo e era velo sempre a atracar e desatracar os paquetes e tantos outros navios. O principal concorrente dos Catraeiros na altura era a empresa Júlio da Cruz, cujos principais rebocadores eram o PIONEIRO e o AVEIRO, ambos já antigos e comprados à Colonial e Nacional.
Estes quadros existiram durante anos nos escritórios dos Catraeiros no Cais do Sodré, onde passava com frequência e às vezes embarcava... O primeiro quadro mostra o ÁTOMO, com as suas linhas elegantes, e o segundo o TUBARÃO, primeiro rebocador digno desse nome dos Catraeiros. Atracado na muralha de Alcântara Sul, pode ver-se por detrás do TUBARÃO, o n/m PONTA GARÇA, dos Carregadores Açoreanos, que fazia então a carreira do Norte da Europa, Por volta de 2004 a empresa faliu, a frota acabou qause toda em Alhos Vedros e o Tejo ficou menos interessante desde então.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment