Saturday, November 18, 2017

Trocaram as gruas por árvores

Gosto muito do Porto de Lisboa. É o meu porto de armamento e deambulações de toda uma vida a ver navios e cais e gruas e cargas e gentes. Tudo isso mudou muito no espaço desta última geração e hoje o Presidente do Porto de Lisboa já não é uma espécie de Patriarca das Índias ou Provedor da Santa Casa, na medida em que o Porto de Lisboa decaiu física e economicamente em tempo de desmaritimização em Portugal. 
Ao longo dos anos assisti a uma estranha troca gradual de gruas por árvores, num local que sempre foi porto, porto esse que deu cidade e significado à Lisboa que hoje temos e que a partir do porto e do seu Tejo se tornou princesa. Porto de mar não é jardim. 
Claro que me vão dizer que a revolução nos transportes marítimos e o gigantismo relativo dos navios levou a essas mudanças, mas não é disso que falo. Falo da alma do porto e essa alma foi sendo quebrada aos poucos por muitos "amigos do porto" que não entendem nem porto nem mar nem navios e no fundo pouco vêm para além de traçados urbanos, poder autárquico, especulação imobiliária ou politicazinhas. Lisboa vê definhar o seu porto e os derradeiros guindastes da última geração Mague assistem a tudo arredados em cantos pacatos, à espera de serem refeitos em sucata, como entretanto aconteceu a dezenas de gruas, a vapor, eléctricas, sem esquecer as cábreas majestosas, que anos a fio carregaram e descarregaram navios e embarcações locais nas muralhas de pedra desse porto tão bem cantado por Álvaro de Campos e tão abandonado dos nossos horizontes culturais.  


Não se preservou um único guindaste em Lisboa. 

Ainda vamos a tempo de lavar a cara e preservar alguns, como os guindastes Mague números 136 e 137, que estão parados em Xabregas, por exemplo. Aqui fica o desafio / sugestão a quem a possa, queira e saiba fazer viver...
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho, se descarregar imagens para uso pessoal sugere-se que contribua para a manutenção deste espaço fazendo um donativo via Paypal, sugerindo-se €1,00 por imagem retirada. Utilização comercial ou para fins lucrativos não permitida (ver coluna ao lado) / No piracy, please. If photos are downloaded for personal use we suggest that a small contribution via Paypal (€1,00 per image or more). Photos downloaded for commercial or other profit making uses are not allowed. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment