Saturday, July 23, 2011

O PRIMEIRO GRANDE CARGUEIRO DA INSULANA

O n/m ROÇADAS foi um navio carga geral com 16.710 toneladas de porte bruto, construído na URSS em 1971 e comprado nesse ano pela Empresa Insulana de Navegação para fazer a carreira de Angola. Registado na Capitania do Porto de Lisboa a 19 de AGOSTO de 1971. Em Fevereiro de 1974 foi transferido para a CTM – Companhia Portuguesa de Transportes Marítimos, sendo vendido em 1985 quando da liquidação da empresa armadora. Ainda navega, desde 1993 com bandeira da Coreia do Norte e o nome WON SAN.  O ROÇADAS foi o primeiro grande navio de carga a entrar ao serviço da Empresa Insulana, no Verão de 1971, quando inaugurou a carreira Norte da Europa - Angola, para a qual foram então comprados quatro navios: o ROÇADAS (ex-TRÓPICO) e o seu gémeo SERPA PINTO (ex-TROPICÁLIA), ambos acabados de construir no Mar Negro e comprados à URSS, e os gémeos MUXIMA e CONGO, comprados à companhia Hapag de Hamburgo. A frota da carreira de África seria depois reforçada pela Insulana com mais três unidades: CARVALHO ARAÚJO e PEREIRA D'EÇA, comprados novos no Brasil, e H. CAPELO, comprado à Holland America Line. Chegou a estar prevista a compra de mais quatro navios de carga geral para uma nova carreira entre Angola e os Estados Unidos, mas tal não teve concretização.


Com a formação da CTM por fusão da Insulana com a Colonial a 4 de Fevereiro de 1974, estes sete cargueiros formaram um núcleo importante na frota combinada que incluía ainda outros quatro cargueiros modernos adquiridos pela Colonial entre 1968 e 1972, o PORTO e o MALANGE, construídos em Viana do Castelo, o BAILUNDO e o BERNARDINO CORRÊA, comprados novos no estrangeiro e construídos na Polónia.
A história da CTM foi o que se sabe, seguindo uma estratégia de plano inclinado e desmaritimização iniciada em 1975 com a nacionalização e terminada em 1985 com a liquidação e venda ao desbarato da frota. 
A primeira imagem mostra o ROÇADAS com as cores originais da Insulana, casco cinzento e linha de água verde. Na segunda imagem o navio entra na Doca nº 1 da Rocha vindo do Mar da Palha após imobilização, pois foi dos poucos cargueiros da CTM que depois de ser amarrado em Lisboa voltou ao serviço. Os recursos eram tão reduzidos que apesar da limpeza do casco em doca, só houve dinheiro para pintar as obras vivas, o costado ficou enferrujado, como se pode observar na terceira imagem do navio a sair de Lisboa após imobilização. Em 1985 o ROÇADAS seria vendido à Portline e ainda mudou de nome para GASPAR VAZ, sendo vendido de seguida ao estrangeiro. Enfim aqui ficam memórias de um período final da nossa Marinha de Comércio que deixou saudades e tristeza pela maneira como tudo acabou. Coincidência ou não as Empresas Públicas CTM e CNN foram liquidadas em 1985 numa fase de intervenção do FMI. Pelas notícias mais recentes parece que a actual política de privatizações vai seguir critérios parecidos, com alienações ao desbarato, um preço a pagar por nos termos transformado num pequeno protectorado da UE. 
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment