Monday, December 31, 2012

Dos cruzeiros do FUNCHAL aos cruzeiros ao Funchal

Hoje como todos os anos no dia 31 de Dezembro há apoteose de navios a celebrar o mundo dos cruzeiros no deslumbre da baía do Funchal na passagem de ano. 
Os navios começam a chegar de manhã, pela tarde sempre fundeia mais um ou dois e depois é o crescendo pelo momento final em que um novo ano aparece com a esperança da multiplicidade de luzes e brados de alegria a ecoar pelas montanhas funchalenses. 
Em ano de pessimismo marcado pelas crises um pouco por todo o mundo, o sector dos cruzeiros turísticos mostra uma boa saúde relativa, com o ano a acabar com o anúncio por parte da Royal Caribbean da encomenda de mais um gigante da classe OASIS, desta vez a ser construído em França, certamente para muita pena dos Finlandeses. Todas as grandes companhias têm em construção navios novos, o que não impede que 2012 tenha sido o pior ano de sempre para o grupo Carnival, a começar pelo desastre do COSTA CONCORDIA e passando pela economia anémica um pouco por todo o lado a fazer cair os preços dos cruzeiros, situação agravada com os aumentos dos custos, com destaque aqui para os combustíveis...
Este ano que agora termina foi excelente para o movimento de navios de cruzeiros no porto do Funchal, um dos grandes destinos em todo o mundo, que mantém todas as condições e encantos apesar da concorrência cada vez maior de todos os portos próximos, tanto a norte - Açores - como a sul - Canárias, agora também com espectáculos de pirotecnia a 31 de Dezembro e um grupo de navios atracados em Tenerife à espera do ano novo, encabeçado pelo ROTTERDAM e o ADONIA.
Lisboa, que viu os seus resultados em matéria de cruzeiros prejudicados pela fúria grevista dos estivadores a partir de Setembro, conta com a presença do BALMORAL, e em Leixões vai estar o MARCO POLO.
Três outros navios surtos no Tejo vão passar o ano em Lisboa em silêncio: em remodelação no estaleiro da NAVALROCHA está o ISLAND SKY; no Alfeite encontra-se o ATLÂNTIDA, esse monumento indescritível à falta de caáacter, brio e portuguesismo dos principais intervenientes num processo sintomático da nossa desmaritimização, negação marítima, incompetência e falta de senso; na Matinha, cada vez mais abandonado de perspectivas de renascer como excepção clássica num panorama de gigantismo cruzeirístico, está o FUNCHAL, parado desde 16 de Setembro de 2010. Os últimos tripulantes desembarcaram na tarde de 17 de Dezembro, data em que o navio ficou à guarda da APL. Cada dia que passa aumenta a incerteza quanto ao fim do FUNCHAL, com diversos interesses a movimentarem-se à sua roda, desde sucateiros ávidos de metais e maçaricos até aos actuais armadores que continuam a afirmar a esperança num financiamento que reverta o fim anunciado. A imprensa lisboeta, os blogues e grupos de amigos fazem coro com ideias mais ou menos irrealistas enquanto o navio espera...
Um bom ano de 2013 para o FUNCHAL, o ATLÂNTIDA e todos nós...
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment