Wednesday, January 08, 2014

Baptismo do NRP Figueira da Foz (NPO 361)

Realizou-se no passado dia 19 de Dezembro de 2013, a cerimónia de baptismo do Navio Patrulha Oceânico (NPO) Figueira da Foz, que foi presidida pela Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional, Dr. Berta Cabral, e madrinha do navio, e contou com a presença do Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante Luís Manuel Fourneaux Macieira Fragoso entre outras entidades.
O NRP Figueira da Foz destina-se prioritariamente a exercer a defesa dos interesses nacionais e a realizar outras tarefas de Interesse Público nas áreas de jurisdição ou responsabilidade portuguesa.
Este navio está particularmente vocacionado para actuar na Zona Económica Exclusiva nacional desenvolvendo tarefas específicas no âmbito da busca e salvamento no mar, da fiscalização da pesca e do controlo da navegação, em particular, no que se refere aos esquemas de separação de tráfego, da prevenção e combate a actividades ilegais como o narcotráfico, imigração ilegal, tráfico de armas e outros ilícitos, em colaboração e apoio a outras autoridades nacionais.
Para além destas tarefas, este navio tem capacidade para cooperar em operações militares de baixa intensidade, assim como em acções decorrentes da promulgação do estado de sítio ou emergência e no apoio humanitário na sequência de desastre natural. 
O NRP Figueira da Foz incorpora as mais recentes tecnologias de Navios Patrulhas Oceânicos. Com capacidades multifacetadas, está equipado com vários sistemas integrados, nomeadamente, de Navegação, de Controlo e Comunicações, de Controlo da Plataforma, este último permitindo o apoio a operações de aterragem / descolagem diurnas e nocturnas de helicópteros de média dimensão.
Com uma autonomia considerável, grande manobrabilidade e automação, demonstradas nas provas de mar, o navio pode cobrir a totalidade da Zona Económica Exclusiva Portuguesa.
O NRP Figueira da Foz é comandado pelo Capitão-tenente Ricardo Manuel Correia Guerreiro e tem uma guarnição constituída por 38 militares (oficiais, sargentos e praças).
Consegue atingir uma velocidade máxima de 20 nós, bem como garantir uma autonomia máxima de 5000 milhas (à velocidade de 15 nós). Os meios de socorro, transporte e fiscalização que têm a bordo são 2 embarcações semirrígidas e 2 botes.
Veja o vídeo na INTERNET no endereço: http://www.youtube.com/watch?v=SgeNusvD2r4 
Informação à imprensa distribuída pelo Estado Maior da Armada.
Post a Comment