Monday, September 29, 2014

Navio de cruzeiros EXPEDITION em Lisboa


O navio de cruzeiros expedicionários EXPEDITION, da companhia GAP ADVENTURES, de Toronto, visitou Lisboa pela primeira vez numa escala técnica efectuada de 23 a 27 de Setembro de 2014, tendo permanecido atracado ao cais da Rocha do Conde de Óbidos, onde foi fotografado por Luís Miguel Correia durante a manobra de saída.

O n/m EXPEDITION foi construído em 1972 na Dinamarca, curiosamente pelo mesmo estaleiro que construíu em 1960-61 o paquete FUNCHAL para a Empresa Insulana, o estaleiro Helsingor.
O EXPEDTION foi construído inicialmente como ferry de passageiros e viaturas, com o nome KATTEGAT, para a companhia dinamarquesa JYDSK Ferries e lançado à água em Helsingor a 24 de Março de 1972. Entregue pelo estaleiro a 14 de Julho do mesmo ano, entrou ao serviço no dia seguinte e tinha capacidade para 1200 passageiros, 220 viaturas navegando a 17 nós. 
No final do mesmo ano juntou-se-lhe o irmão gémeo DJURSLAND, saído do mesmo estaleiro e desmantelado entretanto em Alang, India, em Março de 2005 depois de operar com diversos nomes na Europa e no Golfo Pérsico.
O KATTEGAT actual EXPEDITION tem tido uma existência variada. Em 1978 foi vendido à companhia Normandie Ferries (Grupo P&O) passando a chamar-se TIGER e a operar entre Dover e Boulogne. 
Em 1986 foi vendido a interesses suecos e com o nome ALANDSFARJAN passou a navegar no Báltico entre a Suécia e a Finlândia. Em 2002 foi modernizado na Estónia, sendo então instalados os actuais flutuadores no casco à popa e regressou às viagens no Báltico.
No ano de 2008 o navio foi comprado pela empresa canadiana GAP EXPEDITIONS, d eToronto, e transformado em navio de cruzeiros no estaleiro Rauma, na Finlândia, passando a chamar-se EXPEDITION em 2009, quando entrou ao serviço, passando a fazer cruzeiros em zonas geográficas remotas, do Ártico ao Antártico. Não tinha vindo nunca a Lisboa mas já havia visitado a Madeira e os Açores. 
Com 105 metros de comprimento, 19 de boca e 4,71 m de pontal, o EXPEDITION transporta 137 passageiros e apresenta muitas características às do navio português ATLÂNTIDA após conversão em Viana para a Douro Azul, nomeadamente as mesmas dimensões, capacidade de passageiros idêntica, mesma vocação para cruzeiros de aventura, tendo ambos nascido como ferries.
Claro que o ATLÂNTIDA é um navio novo, o que faz uma grande diferença, e não tem casco reforçado para navegação no gelo.
A companhia GAP ADVENTURES foi constituída no Canadá em 1990 por Bruce Poon Tip, um imigrante nascido em Trinidad, na Caraíbas, especializando-se inicialmente na organização de viagens exóticas para destinos como o Peru, Belize ou o Equador. 
Em 2004 a empresa comprou o navio d ecruzeiros EXPLORER, antigo LINDBLAD EXPLORER de 1969, considerado o primeiro navio de cruzeiros de aventura moderno, mas este navio acabou por se perder em 2007 na Antártida durante um cruzeiro, embora sem perda de vidas.
Para substituir o EXPLORER a GAP fretou de início o navio russo POLARIS à Murmansk Shipping Company e manteve a actividade com este navio ao mesmo tempo que comprou o EXPEDTION e o reconverteu para cruzeiros.
Visite o site da GAP ADVENTURES aqui.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment