Tuesday, August 25, 2015

Rebocador MONSANTO da CCN


O rebocador de alto-mar português MONSANTO foi a maior unidade deste tipo a integrar a frota da Companhia Colonial de Navegação, de 1947 a 1974. Nesta fotografia, da FotoMar de Matosinhos, mostrando o navio a entrar em Leixões, pode admirar-se a beleza das suas linhas e o estilo norte americano a denunciar a sua origem, pois fazia parte de um grupo de unidades semelhantes construídas em série nos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, onde foi adquirido em 1947, com dois outros rebocadores portuários, o MAFRA e o MUTELA.

Quando conheci o MONSANTO a actividade de salvamento e reboques oceânicos da CCN estava já em declínio e o permanecia habitualmente no Tejo, fazendo serviços de reboque, principalmente assistindo as unidades da frota da Colonial, a última viagem de longo curso de que me lembro foi a ida a Cabo Verde para assistir o paquete IMPÉRIO que sofreu uma avaria e alagamento da casa das máquinas em 1970. Mas nos anos quarenta e cinquenta do século passado, o MONSANTO prestou muitos serviços de reboque de alto mar e salvamentos na costa portuguesa, algumas vezes com o seu irmão português D. LUIZ I da Administração do Porto de Lisboa. Em 1974 passou a integrar a frota da CTM que o vendeu em 1975, quando se passou a chamar MONTE BRANCO e passou a ser o primeiro grande rebocador do Sr. Manuel Ferreira, de Setúbal.
Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia
Post a Comment