Tuesday, November 10, 2015

A vil tristeza da nossa desmaritimidade


Os navios são lindos, iluminados pelo sol tardio deste nosso verão de São Martinho, ali para os lados da ponte-cais da Matinha, transformada em porto de espera para o fim de navios que já ninguém quer. 
Os navios são os paquetes de cruzeiros clássicos PORTO e FUNCHAL, as cores são as da defunta Portuscale Cruises que recriaram as da antiga Empresa Insulana e emprestam uma dignidade estética inexcedível. Por aqui passou o LISBOA, entretanto desmantelado na Turquia, lá estão o PORTO e o FUNCHAL, herança de George Potamianos, antigo armador de ambos e grande amigo de Portugal, salvador do FUNCHAL em 1985 e profundo conhecedor do mundo dos cruzeiros internacionais, que muito fez para recriar antigas tradições dos portugueses no mar, com os seus 6 paquetes, operados de 1985 a 2012. Nesse ano ficaram cinco navios nas mãos do banco Montepio, quatro dos quais integraram no começo de 2013 a nova empresa Portuscale Cruises que acabou por não conseguir consolidar um projecto difícil e algo ambicioso, mas deu nova oportunidade ao FUNCHAL que foi renovado e voltou ao mar de Agosto de 2013 a Janeiro de 2015. 
Este projecto falhou infelizmente e os paquetes FUNCHAL e PORTO permanecem no Tejo a aguardar destino que dificilmente será bom. E vender o FUNCHAL por tuta e meia como acabará por acontecer será um certificado final de incapacidade da actual geração de portugueses como armadores e operadores de navios. Alienar o FUNCHAL que é um navio único, de características muito especiais e apreciadas em todo o mundo, é uma espécie de crime de lesa património, mas ninguém parece estar preocupado com esta situação. Situação que encerra um ciclo de desmaritimização alimentada por uma incapacidade de interesses portugueses se interessarem pelos negócios marítimos, o que é grave. E assim se perde tudo a começar pela vergonha imensa.

Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. Favor não piratear. Respeite o meu trabalho / No piracy, please. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia 
Post a Comment