Saturday, July 12, 2008

Bacalhoeiro SANTA PRINCESA de 1939

Mais uma imagem da minha colecção de fotografias de navios, mostrando o bacalhoeiro aveirense SANTA PRINCESA junto ao estaleiro naval do Porto de Lisboa, vendo-se na doca seca nº 1 um dos paquetes da Companhia Nacional de Navegação, provavelmente o MOÇAMBIQUE de 1949. É dificil dtar a imagem mas tudo indica ser dos anos cinquenta.
Em baixo apresento uma ficha técnica e histórica deste navio, ainda incompleta, resultante dos elementos disponíveis de momento. Quem quiser acrescentar mais elementos será bem vindo.

SANTA PRINCESA (1939 - 1974)

ex-Spitzberg (1930-1939)

Navio motor de pesca por arrasto construído de aço em 1939. Nº IMO: 5312769. Nº oficial: B-231 / A-628-N; Indicativo de chamada: CSIX. Arqueação bruta: 1.188,47 toneladas; Arqueação líquida: 621,27 toneladas; Capacidade de pesca: 16.995 quintais. Comprimento ff: 69,98 m; Comprimento pp: 65,41 m; Boca: 10,60 m; Pontal: 4,90 m. Máquina: 1 motor diesel Polar-Atlas de 7 cilindros, com 875 BHP, construído na Suécia em 1930, substituído em 1949 por 1 motor diesel FIAT tipo 2SA NE50, de 6 cilindros, 1 hélice, Velocidade: 12 nós.

O SANTA PRINCESA foi construído em Falmouth, Inglaterra por Cox & Co. (Engineers) Ltd., (construção 197), para o armador La Morue Française, de Le Havre, França, sendo lançado à água a 30-03-1930 com o nome SPITZBERG e completado em 03-1930. Em 1939 sofreu um incêndio em St. Pierre, que destruiu o casario e levou à venda do navio como sucata. Comprado em 1939 pela Empresa de Pesca de Aveiro, Lda., Aveiro, Portugal, veio a reboque para Aveiro, passando a chamar-se SANTA PRINCESA. Reparado pelos Estaleiros de São Jacinto em 1939-1940. Utilizado na pesca do bacalhau, fez as duas primeiras campanhas em 1940. Foi usado provisoriamente no comércio marítimo durante a Segunda Guerra Mundial, ao abrigo do artigo 1º do Decreto-Lei nº 30.870 de 12 de Novembro de 1940, indo por duas vezes a Cabo Verde carregar sal. Foi classificado pelo Lloyd’s até 03-1962. Última campanha de pesca de bacalhau em 1967, após o que foi vendido a uma empresa sediada em Bissau, devendo a entrega ser feita em Lisboa. A venda não foi finalizada por falta de pagamento e o SANTA PRINCESA ficou imobilizado em Lisboa. Vendido para desmantelar ao sucateiro espanhol Alfonso Garcia em 04-1974 e demolido em Bilbau, Espanha.

Texto e imagens /Text and images copyright L.M.Correia. For other posts and images, check our archive at the right column of the main page. Click on the photos to see them enlarged. Thanks for your visit and comments. Luís Miguel Correia

Post a Comment